Você está aqui: Página Inicial Notícias O Exemplo das "Campeãs da Inovação" no Sul do País

O Exemplo das "Campeãs da Inovação" no Sul do País

Premiação da Revvista Amanhã mostra que as empresas mais inovadoras do sul do país já não encaram a inovação como uma excentricidade, e sim como um caminho inevitável na busca do crescimento.

A noite desta terça-feira, 09 de fevereiro, não foi só de celebração para as empresas mais inovadoras do sul do país. Foi também de reflexão. Reunidos no Hotel Sheraton, em Porto Alegre, os representantes das companhias que se destacaram no prêmio "Campeãs da Inovação 2009" receberam troféus e certificados e avalizaram uma tendência cada vez mais candente: a de que inovar não é mais um privilégio das empresas de alta tecnologia, tampouco daquelas que reservam orçamentos generosos para o departamento de pesquisa e desenvolvimento (P&D). "Hoje, a inovação permeia as organizações. É algo que está lá nos processos, nos produtos, na logística, na relação com os clientes... É um verdadeiro compromisso das empresas que querem ser competitivas", destacou Jorge Polydoro, presidente do Instituto e da Revista AMANHÃ, responsável pela realização do prêmio ao lado da consultoria Edusys.

Ao todo, 62 empresas foram agraciadas na cerimônia do "Campeãs de Inovação". O evento deu destaque não só às trinta mais inovadoras do sul do país, mas também a 32 companhias que lideram a inovação em seus respectivos segmentos. Antes, o evento ainda abriu espaço para a apresentação de quatro "cases" da região - Embraco, Banrisul, Intecnial e Marcopolo -, que justificaram, com sobras, por que estão entre as líderes do ranking.

Grande vencedora do ranking geral, a Embraco, de Joinville (SC), mostrou por que é reconhecida no Brasil e no mundo como uma referência de inovação embora trabalhe com um produto quase imperceptível ao consumidor final - os compressores de refrigeração. Hoje, a cada cinco geladeiras ligadas ao redor do planeta, uma tem um compressor Embraco. No Brasil, a participação aumenta significativamente: 70% das geladeiras são equipadas pela empresa catarinense, que pertence à gigante norte-americana Whirlpool. Segundo Márcio Todescat, vice-presidente de P&D da Embraco, os altos percentuais de market-share são resultado direto de uma vocação para inovar. "É algo que está na cultura da empresa. Vimos que não daria pra exportar 70% da produção se não fôssemos líderes tecnológicos. Essa liderança tecnológica é um facilitador para mantermos nossa posição de líderes globais", destacou.

Petras Amaral Santos, responsável pela área de design e inovação da Marcopolo, utiliza uma abordagem semelhante. Durante o evento, ele explicou que a fabricante de carrocerias de ônibus de Caxias do Sul (RS) encara a inovação como se fosse um processo normal e permanente. "Estabelecemos ferramentas, com métricas focadas, desafiando as ortodoxias do nosso setor", disse. Na empresa, todo processo inovador passa por uma espécie de funil: "Vamos envolvendo os atores e o funil vai andando. As ideias conectadas vão diminuindo e selecionamos as que têm chance de serem desenvolvidas", explicou. O case que levou a Marcopolo ao sexto lugar do Campeãs da Inovação é o ônibus Paradiso 1200, lançado no ano passado. O modelo é referência internacional em inovação por ter um design diferenciado. Só com melhorias em aerodinâmica, o veículo obtém um rendimento 10% superior no consumo de combustível - além de ser mais leve que os modelos tradicionais.

Outro caso diferenciado é o do Banrisul. Estatal e com atuação apenas regional, o banco nunca se isentou da necessidade de criar novos produtos e serviços - e, por isso, ocupa hoje a décima colocação entre as empresas mais inovadora do sul. O currículo do Banrisul inclui, por exemplo, o desenvolvimento de um cartão múltiplo com chip. Além de realizar transações financeiras normais, como acesso a caixas eletrônicos, pagamentos por crédito e débito, o plástico vem equipado com uma tecnologia de assinatura digital que funciona em operações de governo eletrônico - tais como certificação junto à Receita Federal. Jorge Krug, superintendente de segurança de tecnologia da informação do Banrisul, destacou que o cartão é totalmente seguro. "A cada novo produto desenvolvido, existe uma curva com uma bomba na ponta, que são os riscos de ataques. Se não inovarmos, vamos estar sempre expostos a fraudes", afirmou.

Outro destaque é a Intecnial, segunda empresa mais inovadora do sul do país. Com sede em Erechim, a companhia não vende ao consumidor final. Ao contrário, sua especialidade são bens de capital, que raramente têm grande exposição. Mas isso não parece incomodar Marcelo Canterle, diretor da Intecnial. "Vamos estar ali, sempre escondidinhos e esperando que os nossos clientes cresçam bastante", afirmou. "Investimos em várias áreas, buscando ser líder em algumas delas. Se precisar, vamos migrando de mercado", destacou Canterle.

Fonte: http://www.amanha.com.br/NoticiaDetalhe.aspx?NoticiaID=f89360ef-d00b-4df1-8deb-0f5ce6897927

Ações do documento
Share |